Entenda o índice glicêmico dos alimentos

uma imagem sobre índice glicêmico dos alimentos

O Índice Glicêmico (IG) é um fator que serve para diferenciar todos os carboidratos, sendo relacionado ao nível de açúcar no sangue. Cada fonte de carboidrato gera uma resposta glicêmica diferente no corpo e é a partir dessa resposta comparada a um alimento padrão, como o pão branco, que nós definimos o índice glicêmico de cada alimento.

Toda vez que ingerimos algum carboidrato, ele entra na nossa corrente sanguínea, mas cada um deles é absorvido pelo corpo com velocidades diferentes e, por isso, é possível classifica-los de acordo com essa velocidade: quanto mais rápido o carboidrato entrar na sua corrente sanguínea, maior será a quantidade de insulina liberada pelo pâncreas e isso acontece porque o nosso corpo tende a equilibrar o nível de açúcar no sangue.

Fatores que influenciam no IG dos alimentos

A natureza do amido, o processamento, a quantidade de monossacarídeos, a presença de fibras e a proporção dos macronutrientes (gordura e proteína) nesses alimentos são critérios que vão influenciar diretamente no índice glicêmico dos alimentos.

Alimentos como arroz branco, pão branco, biscoitos, batata inglesa, açúcar, doces em geral, chocolates, refrigerantes e massas são considerados de alto índice glicêmico porque são rapidamente absorvidos pelo nosso corpo. Já alimentos como a cenoura crua, brócolis, berinjela, alface, lentilhas, massas e pães integrais, maçã e aveia, por exemplo, são considerados de baixo índice glicêmico porque o corpo leva mais tempo para absorve-los.

Ao ingerir tais alimentos de alto IG, após uma hora, a concentração de glicose no corpo pode chegar ao dobro do que seria encontrado após a ingestão de uma refeição de baixo IG, inclusive se a quantidade de calorias for a mesma, então é muito importante prestar atenção no índice glicêmico dos alimentos que você consome.

Por que é importante prestar atenção no índice glicêmico dos alimentos?

Essa hiperglicemia gerada acaba estimulando mais a secreção da insulina para metabolizar a glicose e isso faz com que o corpo acumule mais gordura corporal, especialmente na região do abdômen, formando os indesejados “pneuzinhos” e as famosas celulites.

uma imagem sobre tabela de índice glicêmico

Porém, além desse fator estético, o acúmulo de gordura nessa região é extremamente perigoso porque aumenta consideravelmente o risco de surgimento de doenças cardiovasculares. Então, se você conseguir reduzir o índice glicêmico da sua alimentação, ou seja, conseguir comer melhor, o seu corpo vai receber uma demanda menor para produção de insulina e vai conseguir manter a glicemia equilibrada, e isso é extremamente importante para a prevenção dessas doenças e de outras, como a diabetes e a obesidade.

Além disso, os efeitos desse aumento grande do índice glicêmico continuam sendo sentidos mesmo depois que o organismo deixa de absorver esse açúcar, causando uma queda drástica na concentração de glicemia e gerando uma sensação de fome em um curtíssimo espaço de tempo, o que faz com que a pessoa acabe comendo mais e, consecutivamente, acabe engordando.

Portanto, se o seu objetivo for emagrecer, dê preferência aos alimentos de baixo índice glicêmico para não gerar o acúmulo indesejado de gordura no seu corpo e para que você não sofra com essa sensação de fome sempre.

O ideal é que haja sempre um equilíbrio na alimentação e que ela seja balanceada para que você tenha uma vida mais saudável, então mesmo se você não tiver o objetivo de emagrecer rápido, controle a ingestão dos alimentos de alto IG para preservar a sua saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 19 =